Seis em cada dez mulheres empregadas não possuem
plano de carreira definido na empresa em que trabalham
   

 

É o que aponta a pesquisa Alelo Hábitos do Trabalho, realizada pelo Instituto Ipsos,
que ouviu 1.518 pessoas nas 12 principais regiões metropolitanas do País

 

 

São Paulo, 18 de dezembro de 2019 –Ao serem questionados se possuem um plano de carreira na empresa em que trabalham, 53% dos empregados afirmaram não ter essa perspectiva. Quando falamos apenas das mulheres, este índice atinge 60%. Foi o que constatou a pesquisa Alelo Hábitos do Trabalho, realizada pelo Instituto Ipsos, em 12 principais regiões metropolitanas do Brasil.

“Mais do que estimular a equidade das mulheres no mercado de trabalho, as empresas precisam promover oportunidades que as apoiem na consolidação de suas carreiras. A atuação feminina ultrapassa as ações meramente corporativas, por isso temos a obrigação de integrar e sermos responsáveis por assegurar a inclusão do talento e da habilidade delas a longo prazo”, destaca Cesário Nakamura, presidente da Alelo.

A pesquisa ouviu 1.518 empregados, sendo 81% deles, registrados pela CLT. O que chamou mais atenção no geral, além do grande número de mulheres sem planos de carreira, foi a faixa etária dos entrevistados que afirmaram não ter um plano definido. Desses, 54% têm idade entre 25 a 44 anos e 65% pertencem à classe C.

Ainda sobre o futuro, o estudo traz informações sobre o objetivo profissional dos entrevistados a longo prazo – daqui a 10 anos. Como resposta, 13% dizem querer trabalhar em uma área que realmente gostem, sem se preocupar com o retorno financeiro/salário e 10% almejam estar aposentados.

Outros dados: 25% dos entrevistados costumam permanecer num mesmo emprego de 3 a 5 anos e 21%, mais de 10 anos, sendo que 81% deles trabalham em regime CLT, 8% como Pessoa Jurídica (PJ), 5% como temporários e 6% como estagiários. A maior parte, 25%, trabalha em uma empresa com mais de mil funcionários.

 

Sobre a pesquisa

Encomendada pela Alelo ao Instituto Ipsos e realizada durante os meses de agosto e setembro de 2019, a pesquisa Hábitos do Trabalho ouviu 1.518 pessoas, com trabalho registrado, em 12 principais regiões metropolitanas do país, sendo 56% homens e 44 % mulheres, de 18 e 65 anos, e a maior porcentagem (55%), população entre 25 e 44 anos.

O Instituto Ipsos entrevistou, ao todo, 2.333 pessoas, por meio de uma pesquisa online, sendo 1.518 com trabalho registrado, analisadas nesse material, além de 468 desempregadas e 347 autônomas. A pesquisa apresenta margem de erro de 2pp. O estudo foi realizado com abrangência nas principais regiões metropolitanas do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Brasília, Florianópolis, Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Salvador e Fortaleza.

 

Contatos à imprensa Alelo

Regina Sanches

11 3165-9666

11 94524-6859

regina.sanches@fsb.com.br

 

Alessandra Carvalho

11 3165-9585

alessandra.carvalho@fsb.com.br